Esse artigo foi retirado do site www.livrosdocoracao.com.br

Amor de Puta

Amor de puta é uma expressão que costuma remeter a uma brincadeira de mau gosto. Dá vontade de descobrir a razão do título. Quando se quer fazer pouco do Brasil, diz-se que este é um país em que puta goza, se apaixona. Como se não pudesse. Como se fosse um pecado duplo ser puta e amar, e o amor fosse alguma coisa do código social e não da natureza humana.
Os personagens do livro sabem, no fundo, que o amor não aceita a regra dos outros. Brota onde quer e se move com suas próprias pernas.
Ricardo Daumas leva essa brincadeira bem longe, num texto gostoso de ler, cheio de referências visuais, palavras bem escolhidas, sons e aromas percebidos por personagens que ao mesmo tempo “cabem e não cabem” no lugar em que vivem. Eles precisam se entender com o que o amor lhes apresenta a cada dia, com as contradições que brotam nos detalhes e com a mistura entre desejo e realidade.
É bonito e poético o desenho do ambiente, a maneira como João Maurício adapta sua percepção da cidade a seus planos que mal conhece, com dificuldade em expressar o que sabe deles. Meio “baby te amo nem sei se te amo”.
Mas é uma história de amor, não é uma história de puta. Na verdade, uma puta história. Adorável. Falar mais, estraga.

Por em 7 de março de 2017
Por Aline Silva em 7 de março de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *